UNIDESC promove simpósio sobre educação Inclusiva da Região Centro Oeste

Notícias Corporativas

Profissionais da Educação Superior e Básica, pesquisadores e de estudantes participaram do II SEICO

Debater os desafios da Inclusão Social foi à proposta do II SEICO – Simpósio Sobre educação Inclusiva da Região Centro Oeste, realizado pelo Centro Universitário de Desenvolvimento do Centro-Oeste – UNIDESC, em Luziânia, Goiás. O evento reuniu profissionais da Educação Superior e Básica, pesquisadores, além de estudantes de Graduação e Pós-Graduação.

A doutora em Psicologia e idealizadora do projeto, Tânia Rossi falou da importância do II SEICO para a região. “A inclusão social e a educação inclusiva fazem parte de todos os contextos de desenvolvimento humano, econômico e social de modo geral. Quando nós decidimos trazer o segundo ciclo para região, estávamos atentos às necessidades que o entorno do Distrito Federal vive em termos de acesso à educação de qualidade, acesso à saúde acesso, ao emprego e renda, e aos bens culturais.”

Tânia também afirmou que o UNIDESC investe na formação e no desenvolvimento dos estudantes. “Nós estamos nos configurando como melhor Centro Universitário desta região. Queremos contribuir com a transformação social e para você transformar é preciso entender o fenômeno a ser transformado,” enfatizou.

Para Vitor de Paula, Coordenador do Núcleo de Extensão e do Curso de Farmácia do UNIDESC, a educação inclusiva é de extrema relevância para o ambiente. “Existe a exclusão social pelo simples fato da localização geográfica. Para debater a temática, nos propomos a discutir nos três dias do II SEICO, basicamente o que a educação superior pode contribuir com a comunidade,” ressaltou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Milena Queiroz acadêmica do 6º semestre de Pedagogia aprovou a iniciativa. “Absorvi muito conhecimento. Principalmente sobre a relação entre as crianças, os pais e a escola. Como profissional de pedagogia temos que observar os melhor os nossos alunos, tendo sempre um olhar diferenciado,” afirmou.

A professora do curso de especialização em psicopedagogia Divaneide Lira Lima Paixão destacou. “O simpósio contribuiu para a compreensão de uma educação inclusiva e de práticas que também sejam. Não podemos ofertar para as nossas crianças e adolescentes uma educação qualquer,” finalizou.