Ronaldo Caiado diz que “CPMI da JBS deve investigar a todos sem discriminar qualquer autoridade”

Política

Recém-eleito vice-presidente da CPI Mista que vai investigar crimes da JBS contra o patrimônio público, o senador Ronaldo Caiado disse que é dever da comissão dar transparência total às investigações. Para o democrata, em discurso na sessão desta terça-feira (05/09), a sociedade exige que todos aqueles investidos em cargos públicos tenham um tratamento igualitário na apuração dos fatos.

“É importante esse processo de dar transparência para que os órgãos responsáveis por legislar não fiquem desacreditados, assim como outros que vão nos denunciar ou julgar. Bons políticos e maus políticos existem como existem bons médicos e maus médicos. Como existem também em todos os outros setores da sociedade brasileira. O que a sociedade exige neste momento é uma transparência total de todos aqueles investidos em cargos públicos. Acho que esse é o objetivo maior desta comissão”, afirmou.

Caiado fez menção às recentes gravações reveladas pela imprensa que provam que a delação dos principais sócios do grupo JBS, os irmãos Batista, sonegaram informações no intuito de proteger autoridades de outros poderes.

‘Eu acho que um ponto que todos nós aqui queremos como cidadão comuns que somos é que essas quatro horas de gravações venham totalmente ao conhecimento da sociedade brasileira. Independente de quem à época esteve nas gravações. Se fosse político, senador, deputado, presidente da República, todas elas viriam à tona. E nenhuma outra autoridade estará acima dessa condição, seja ela membro do Ministério Público, seja membro do Supremo Tribunal Federal. O tratamento deve ser um tratamento igualitário”, defendeu.