Quando comprar a passagem de avião mais barata? Este algoritmo te avisa

Tecnologia

É quase impossível captar a olho nu, mas os preços das passagens aéreas seguem um padrão determinado de comportamento. Isto é: os preços flutuam em função de vários fatores que escapam ao olho humano, mas não ao grande cérebro do Google. O gigante californiano anunciou em alto estilo uma atualização de peso no Google Flights, seu buscador de voos. A partir de agora, essa poderosa ferramenta passa a incorporar um algoritmo que leva em conta o histórico dos preços das rotas e nos avisa quando o preço de um determinado trecho vai aumentar e, consequentemente, para quando seria melhor fazer reserva para essa ou aquela viagem.

tela-do-google-flights-ferramenta-para-compra-de-passagens-aereas
Tela do Google Flights, ferramenta para compra de passagens aéreas.

O funcionamento da ferramenta é o mais simples possível: o usuário digita o aeroporto de origem e o de destino, assim como a data da viagem, e clica intro para ativar todo o mecanismo de big data do Google. O motor de busca começa a analisar o histórico de preços dessa rota e, se ativarmos a notificação da variação de valores, o Google irá nos avisar para quando está previsto um aumento, a partir de um preço mínimo. Com esse dado, o próprio usuário pode decidir suas opções de compra com base em dados comparados, tendo a certeza de conseguir a tarifa mais econômica possível.
Se o usuário ativar o recurso de acompanhamento dos preços, o Flights então enviará um e-mail alertando sobre futuras variações de um determinado preço com uma margem de erro mínima, podendo também configurar critérios de busca como aeroportos próximos, linhas aéreas preferidas e até mesmo distinguindo entre voos diretos e outros voos com muitas escalas. Além disso, o Google criou a possibilidade de que, no momento de selecionar um voo, o sistema nos avise da possibilidade de existência de preços mais em conta se viajarmos em outras datas próximas daquela que prevíamos.

Tudo isso, embora já seja muito, é apenas a ponta do iceberg daquilo que é oferecido por essa ferramenta. O Google Flights possibilita também que o usuário autorize a própria ferramenta a sugerir destinos em função do tipo de experiência que ele almeja; logicamente, com o melhor preço. Assim, se alguém quer viajar para os Estados Unidos em dezembro, mas não tem preferência por nenhuma cidade, o Flights abrirá um mapa com os diferentes destinos e respectivos preços, especificando, além disso, para qual semana seria melhor reservar os bilhetes.

O Flights chega ao ponto de informar detalhes sobre o voo escolhido: se dispõe de wifi, o entretenimento a bordo ou se o assento contém tomada. A ferramenta especifica também o tempo de escala previsto em cada aeroporto, se for o caso. A atualização já está disponível, mas por enquanto apenas como página na internet, sem um aplicativo próprio, embora este não deva demorar para chegar.

Fonte: El País