Para Caiado, Governo de Goiás fez negociata para garantir R$ 1,1 bilhão aos cofres públicos

Política

O senador Ronaldo Caiado (Democratas) afirmou nesta segunda-feira (18/12) que o governador Marconi Perillo (PSDB) mais um vez iludiu os goianos com promessas que jamais teve a intenção de cumprir. Ao comentar sobre a declaração ao jornal O Popular do presidente da Celg, Abel Rochinha, de que serão investidos apenas R$ 2 bilhões na distribuidora até 2020, o parlamentar lembrou que a garantia do governo era outra.

“O governador Marconi Perillo deixou um rombo de mais de R$ 6 bilhões com a venda da Celg alegando que seria a melhor solução para Goiás. Fez uma negociata para garantir R$ 1,1 bilhão aos cofres públicos, dinheiro que usou para para constranger prefeitos a apoiarem o seu candidato ao governo. No entanto o único resultado que obteve foi deixar os goianos às escuras”, lembrou.

Em matéria divulgada hoje no site da Interativa, a jornalista Cileide Alves lembrou que o valor apresentado na entrevista pelo atual presidente da Celg diverge do que foi prometido em março deste ano durante o lançamento do programa Goiás na Frente. Na época, o Estado afirmou que a Enel investiria R$ 2,4 bilhões até 2018.

“Dos R$ 2,4 bilhões de investimentos anunciados para dois anos, apenas R$ 700 milhões foram investidos em 2017. Até 2020 o valor só deve chegar a R$ 2 bilhões. Ou seja: Marconi endividou o Estado, gastou os recursos, os goianos não viram as obras e o candidato dele não enganou ninguém”, lembrou.

O prejuízo com a venda da Celg ficou claro logo no início. Enquanto o governo ficou com R$1,1 bilhão da venda, teve de assumir dívidas de R$ 2,4 bilhões com a Caixa Econômica e R$ 3,7 bilhões com o BNDES, além de renunciar a parte do ICMS por 28 anos.

Com informações: Assessoria Liderança Democratas Senado