Novo Gama reforça guerra contra mosquito da dengue

Política
Fotos: Mizael Santana
Fotos: Mizael Santana

A prefeitura do Novo Gama através de suas secretarias municipais tem trabalhado incansavelmente para combater a dengue na cidade. Pensando em reforçar ainda mais esta luta, o Governo do Município numa parceria com o Governo de Goiás, realizou nesta terça-feira (17), uma grande força tarefa no bairro Pedregal.

No abertura do evento estiveram presentes, a Subsecretária de Saúde, Vera Lúcia; a Coordenadora da Vigilância Sanitária, Ana Andréia; o Coordenador dos Postos de Saúde da Família, Julio Campos; o Assessor Especial do prefeito, Dean André; e os representantes do Corpo de Bombeiros de Goiás.

De acordo com a coordenadora da vigilância sanitária, Ana Andréia, este é o segundo ciclo da atividade na cidade. Ela conta que as equipes de saúde e o corpo de bombeiros, passaram de porta em porta com o objetivo de orientar a população sobre os riscos que o acúmulo do lixo de entulho pode causar.

“O Governo do Município está empenhado no combate ao mosquito que transmite à dengue e o zika vírus. As máquinas da Secretaria de Infraestrutura vão recolher todo o lixo e o entulho das casas. Até o mês de junho, estaremos realizando esta força tarefa na cidade. Lembro que este é um trabalho continuo, e é preciso a colaboração de todos”, disse Ana Andréia.

A Secretaria Municipal de Saúde informa que os trabalhos estão destinados para região do Pedregal, porque o bairro foi o local com maior número focos do aedes aegypti. A população foi orientada previamente para que recolhesse todo entulho e lixo das suas residências. O trabalho de coleta foi executado pelos colaboradores do Serviço de Limpeza Urbana.

Dados divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que de 3 a 23 de janeiro deste ano foram registrados 73.872 casos prováveis de dengue em todo o Brasil. No mesmo período do ano passado, o número de casos prováveis foi 49.857. Os números apresentam um avanço de 48% nas infecções por dengue no país. A análise da incidência de casos prováveis de dengue (número de casos por cada 100 mil habitantes.), segundo regiões geográficas, demonstra que o Centro-Oeste e o Sudeste apresentam as maiores incidências: 67,2 casos/100 mil habitantes e 52,8 casos/100 mil habitantes, respectivamente, mantendo a tendência identificada em 2015.

Entretanto, a região com maior número de registros de casos de dengue grave ou com sinais de alarme é o Centro-Oeste (dois graves; 78 com sinais de alarme), com a seguinte distribuição: Goiás (um grave; 58 com sinais de alarme), Distrito Federal (15 com sinais de alarme), Mato Grosso (cinco com sinais de alarme) e Mato Grosso do Sul (um grave).