Novo Gama: CRAS promoveu palestra para gestantes

Política

Durante a gestação, o corpo da mulher passa por constantes mudanças metabólicas e fisiológicas. As mudanças fisiológicas, por exemplo, incluem o aumento do volume sanguíneo, da função cardíaca e renal e a redução do movimento gastrointestinal.

Fotos: Mizael Santana
Fotos: Mizael Santana

Para bem se adaptar a essas mudanças no organismo é preciso atenção redobrada com a alimentação, no período que vai da preconcepção à lactação, lembrando que quadros de desnutrição, sobrepeso ou obesidade necessitam de mais cuidados.

Neste sentido, o Centro Referência e Assistência Social – CRAS promoveu na última segunda–feira (11), uma palestra ressaltando a importância da alimentação na gestação.

O encontro aconteceu no CRAS do bairro Lago Azul e contou com a presença de 15 (quinze) gestantes. A palestra foi ministrada pela nutricionista Amanda Almeida que destacou:

“No período de gestação é de grande importância que as futuras mamães evitem alimentos industrializados. A indicação é que sejam consumidos produtos naturais.”

O Ministério da Saúde criou um Caderno de Atenção ao Pré-natal de Baixo Risco, que indica os procedimentos para o diagnóstico nutricional desde a primeira consulta pré-natal, além de recomendar hábitos alimentares para a mãe. Entre eles: realizar no mínimo cinco refeições ao dia; comer de três em três horas; reduzir líquidos durante as refeições; evitar deitar-se após as refeições; dar preferência ao consumo de cereais integrais; montar um prato colorido; consumir verduras verde-escuras e outros alimentos ricos em ferro e ácido fólico, que são micronutrientes essenciais – principalmente no primeiro trimestre da gravidez, quando o volume sanguíneo da mulher se eleva; consumir mais peixes e frangos; dar preferência às carnes magras e beber pelo menos dois litros de água diariamente.