Luziânia oferece curso para merendeiras e é destaque internacional em alimentação escolar

Geral

Ir para a escola tem um sabor especial para as crianças de Luziânia. Além de boa e diversificada alimentação, as cantinas escolares contam com profissionais especialmente preparados pela Secretaria Municipal de Educação.

Isso é o que se viu durante os dias 22 e 24 de agosto quando as merendeiras participaram de um curso de capacitação e aprimoramento que contou com a participação de 400 profissionais.

Nesta capacitação foram abordados temas como: Higiene e Apresentação Pessoal dos Manipuladores de Alimentos; Atribuições das Merendeiras; Dicas de Armazenamento dos Alimentos no Depósito e uma oficina de como aproveitar bem os alimentos.

Por se tratar de uma rede com 63 escolas, espalhadas pelo extenso território da cidade, que atende a 26.664 alunos na faixa etária de 06 meses a 14 anos, a secretaria de educação tem se preocupado com a formação e profissionalização de suas merendeiras. A Divisão de Apoio ao Educando disponibiliza 7 cardápios diferentes e algumas unidades escolares contam também com a alimentação complementada através da produção da horta escolar, que tem a participação dos alunos e da comunidade nas atividades de cultivo.

Reconhecimento internacional

Luziânia tem se destacado pela atenção dada à alimentação escolar. Os Ministros da Agricultura e da Educação da Suazilândia, país da África, participaram, no dia 2 de agosto, de visita técnica com membros da Assessoria Internacional da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), além de equipe do Programa Mundial de Alimentação (PMA) da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Os visitantes foram à Escola Municipal Francisco Vieira Lins, uma das instituições beneficiadas pelo programa e que oferece na merenda escolar alimentos cultivados por agricultores familiares, como laranja, tangerina, banana, morango, leite e hortaliças, para cerca de 700 crianças.

A delegação ficou entusiasmada com o trabalho desenvolvido pela prefeitura na parceria e apoio aos pequenos produtores e às políticas sociais de segurança alimentar e nutricional para as crianças da rede escolar.