Experiências ruins no Facebook impactam a vida real, diz estudo

Tecnologia

Pesquisadores da Universidade de Brown, nos Estados Unidos, descobriram que experiências negativas nas redes sociais podem trazer consequências para a vida dos usuários. Em um estudo que investigava a ligação entre o uso do Facebook e a depressão, os cientistas descobriram que as pessoas que relataram passar por experiências negativas na web era 3,2 vezes mais propensas a sofrer os sintomas da depressão.

Os participantes do estudo já haviam sido testados em 2002, quando o Facebook ainda não existia. Os novos resultados foram comparados aos anteriores, o que permitiu aos pesquisadores identificar de que maneira as redes sociais afetam na saúde mental dos pacientes. “Isso nos permite responder ao problema da galinha e do ovo: o que vem primeiro – experiências adversas no Facebook ou a depressão, baixa auto-estima e similares”, afirma Stephen Buka, um dos envolvidos no projeto.

“As pessoas não devem pensar no bullying on-line como algo menos impactante porque é virtual. As pessoas tendem a se sentir mais incentivadas a intimidar alguém pela internet do que pessoalmente, mas há um alto risco de dor genuína sendo causada”, explica Samantha Rosenthal, líder do estudo.

 

Fonte: Olhar Digital