Em audiência pública, prefeitos e vereadores do entorno sul cobram melhorias na BR-040

Política

Os prefeitos e vereadores das cidades de Luziânia, Valparaíso de Goiás e Cidade Ocidental, no entorno de Brasília, se uniram para discutir problemas na iluminação pública e outras benfeitorias na rodovia BR-040. Eles participaram nesta quinta-feira (10), de uma audiência pública realizada pela Comissão de Viação e Transportes, na Câmara dos Deputados.

Para o presidente da Câmara Municipal de Luziânia, Murilo Roriz (PSD) foi muito importante à participação da Câmara Municipal de Luziânia com a presença de quase todos os vereadores, além de lideranças de todo o entorno. “Juntos nos tornamos fortes para resolver problemas comuns de nossa região, disse Murilo Roriz”.

Além da iluminação, outra pauta discutida foi o transporte público, que também é um problema antigo na região.  O vereador Mardônio Florentino (PCdoB) sugeriu a extensão da linha do BRT. “A linha do BRT que hoje vai até Santa Maria, poderia se estender até Luziânia, melhorando assim o transporte para os moradores da região principalmente para aqueles que precisam se deslocar todo dia para o Distrito Federal. A classe trabalhadora não aguenta mais esse empurra pra lá e pra cá do Governo de Goiás e DF. Precisamos viabilizar uma solução para a população,” destacou.

Vale lembrar que o trecho em discussão, é administrado pela Concessionária BR 040 S.A. (Via 040), controlada pela empresa Invepar-Investimentos e Participações em Infraestrutura S.A, que por sua vez apresentou as melhorias já realizadas na via.

O requerimento foi do deputado federal Roberto Balestra (PP) e contou com a participação de representantes da ANTT, da promotoria de Justiça de Luziânia da Concessionária Via 040, da PRF, Prefeitura e Câmara de Luziânia.

Ao final, a ANTT pediu o apoio da CML para a alteração do contrato de concessão junto ao Tribunal de Contas da União – TCU, e assim, de acordo com a Via 040, a concessionária poderá receber essa obrigação, que até então, não existe no contrato.

A solução apresentada pelo deputado Roberto Balestra foi de uma audiência, a ser marcada de imediato, no Ministério Público de Goiás para que o mesmo possa acionar a União e assim, resolver o impasse contratual.

Da redação