DF: Prospera distribui mais de R$ 760 mil em microcrédito produtivo

Geral

Entre os beneficiados está Andrey do Amaral, que divulgará no exterior publicações de sua editora. É a segunda vez que ele participa do programa; na primeira, utilizou o recurso para produzir obras como Duzinda, de Clotilde Chaparro

Mais 61 cartas de microcrédito produtivo são entregues a partir desta terça-feira (26) pelo Prospera. Esse é o 14º lote do ano — o maior de 2017, com mais de R$ 760 mil distribuídos em 31 cartas urbanas, que somam R$ 260.080, e 30 rurais, em um total de R$ 505.023,48.

A entrega das urbanas ocorreu na manhã de hoje, no auditório da Secretaria Adjunta do Trabalho, da pasta do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, no Setor Comercial Sul.

Andrey do Amaral, de 41 anos, foi um dos beneficiados. Essa é a segunda vez que o editor de livros busca microcrédito produtivo pelo Prospera. Na primeira, utilizou o recurso para o processo editorial de obras como Duzinda, de Clotilde Chaparro, e Destino, de Marcelo Rodrigues.

Com a carta recebida nesta terça-feira, ele fará a divulgação na Alemanha e no México de obras da editora que mantém desde 2011. Em duas feiras de negócios, a ideia é vender os direitos autorais para publicação em outros países.

Amaral conta que conheceu o Prospera pelas redes sociais. “O que me atraiu foram os juros baixos e a possibilidade de longas parcelas”, diz, sobre as vantagens do programa. “Além do valor em si, há o cuidado que a secretaria tem com o trabalhador. Não é o dinheiro pelo dinheiro; aqui tem o envolvimento dos agentes [de microcrédito].”

De acordo com a pasta Adjunta do Trabalho, a meta é investir R$ 11 milhões neste ano. “Esse crédito é muito importante para o desenvolvimento do microempreendedor da nossa cidade”, destacou o secretário adjunto, Thiago Jarjour, na entrega das cartas.

Até o momento, os setores da economia mais beneficiados pelo programa são: comércio (40%), agricultura (36%) e serviços (14%). A indústria representa 6%; a pecuária, 3%; e o artesanato, 1%.

Como solicitar o Prospera

Todas as agências do trabalhador podem auxiliar com informações, mas os pedidos de crédito do Prospera são feitos nas unidades do Plano Piloto (Setor Comercial Sul, Quadra 6, Lotes 10 e 11) e de Taguatinga (Avenida das Palmeiras, Quadra C4, Lote 3).

O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8 horas ao meio-dia e das 14 às 18 horas.

No caso da área rural, os interessados devem procurar um dos postos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF), que também abrem de segunda a sexta. O horário é diferente: das 8 horas ao meio-dia e das 13 às 17 horas.

Além da Emater-DF, o programa de microcrédito produtivo orientado da Secretaria do Trabalho conta com o apoio do Banco de Brasília (BRB).

Duas cartilhas (uma para o público urbano e outra para o rural) auxiliam com mais informações sobre o benefício.

Pedidos de crédito do Prospera 

Para a área urbana

Nas Agências do Trabalhador do Plano Piloto (SCS, Quadra 6, Lotes 10 e 11) e de Taguatinga (Avenida das Palmeiras, Quadra C4, Lote 3)

De segunda a sexta-feira

Das 8 horas ao meio-dia e das 14 às 18 horas

Para a área rural

Nas unidades da Emater-DF

De segunda a sexta-feira

Das 8 horas ao meio-dia e das 13 às 17 horas