Caiado fala sobre cenário político-econômico a 300 empresários de Formosa e Entorno

Política
O líder do Democratas no Senado Federal, Ronaldo Caiado (GO), participou na noite da última quinta-feira (28/09) de um jantar com cerca de 300 empresários do agronegócio e do comércio da região de Formosa.
O encontro organizado pela sociedade local contou com uma palestra do senador que falou sobre a crise política, defendeu uma maior organização dos setores produtivos e debateu demandas da região que não são atendidas pelo governo estadual.
‘Sempre importante ressaltar a necessidade de nos organizarmos em defesa do nosso setor, do nosso estado, do nosso país. Sabemos que as demandas da região são grandes. Nem energia elétrica o governo estadual consegue oferecer com decência, mesmo estando a apenas 80 quilômetros de Brasília. Estarei sempre disponível para conversar e debater esses problemas com quem estiver interessado em fazer de nosso Goiás um lugar melhor”, afirmou.
O evento contou com a participação do prefeito Ernesto Roller (PMDB), vereadores e lideranças locais. Para um dos organizadores, o empresário Vilmar Basso, foi uma oportunidade de aproximar a sociedade local do senador e também de agradecer ao empenho dedicado no Senado em defesa da região
“Tomamos a iniciativa de fazer esse evento primeiro para agradecer a tudo que o senador faz pela região e também para aproximar ainda mais a sociedade organizada de Formosa do senador. Mostrar o seu trabalho, a sua seriedade e tudo que ele tem feito por nós, por nosso estado e pelo Brasil. Realmente temos orgulho de nosso representante no Congresso Nacional”, afirmou Basso.
Já o prefeito formosense reforçou os elogios ao empenho de Caiado para a região e a iniciativa do empresariado local em se reunir para buscar uma maior organização política em prol do município.
ORGANIZAÇÃO SETORIAL
Durante sua fala, Caiado narrou a luta do agronegócio na década de 80 para defender seus interesses e os frutos da organização do setor que hoje responde pelos melhores resultados na balança comercial brasileira e é referência mundial em produtividade.
“Falei um pouco sobre a história de luta e de organização que tivemos para defender o homem do campo e seus efeitos para que hoje nosso país seja referência mundial em produção. É esse tipo de organização que os setores produtivos precisam buscar na política. Não adianta se afastar criticando o atual momento nem mesmo confundir maus políticos com a verdadeira política”, defendeu.