Caiado defende reforma política gradual em artigo para Folha

Política

O líder do Democratas no Senado Federal Ronaldo Caiado (GO), em seu artigo para a Folha neste sábado (08/10), defendeu que a reforma política seja apreciada no Congresso em partes.

De acordo com o senador, que chegou a relatar um projeto de reforma em 2007, a história brasileira demonstrou que os fracassos recorrentes na tentativa de melhorar o sistema eleitoral se dão por “tentar fazê-la de uma vez”. Ele ressaltou que um novo acordo no Congresso Nacional definiu uma mudança gradual para começar a ser votada no dia 08 de novembro.

“As lideranças na Câmara e no Senado decidiram iniciar o processo pelos pontos mais convergentes: Cláusula de Desempenho, estabelecendo quociente mínimo para que um partido tenha funcionamento parlamentar; acesso às verbas do Fundo Partidário e tempo de rádio e TV; e fim das Coligações Proporcionais”, anunciou.

Caiado explicou que o fim das coligações deve ser realizado a princípio com a instituição da federação de partidos. “Consiste em permitir que as legendas que ainda não estão em condições de cumprir a cláusula de desempenho se coliguem nas eleições proporcionais. Mas, ao contrário de hoje, terão de se manter unidas na ação parlamentar por pelo menos três anos”, explicou.

A discussão do financiamento de campanha, bem como do sistema eleitoral — situações onde ainda não há um consenso –, devem ficar para um segundo momento. “A aprovação desses tópicos já dará às eleições de 2018 um novo perfil. Já será um freio de arrumação na bagunça partidária”, defendeu Caiado.

Confira a íntegra do artigo:

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/ronaldo-caiado/2016/10/1821038-para-nao-repetir-erros-historicos-reforma-eleitoral-sera-gradual.shtml